quinta-feira, 12 de abril de 2012

Aprendiz de feiticeiro

Aprendi que depois de algum tempo ele não te liga mais, aprendi que nem sempre que derramo uma lagrima consigo o que quero, aprendi que ser sempre eu mesma não funciona e que as pessoas não gostam de gente sincera, aprendi que aquela menina linda e esnobe depois de algum tempo fica feia e passa a ser esnobada (ou não), aprendi que nem tudo que desejo da certo.
Aprendi que tudo passa, tomando chá ou cachaça
Tomando champanhe ou não
Aprendi que a descrença, a desconfiança e a doença
São partes da maldição
Aprendi que a ignorância, a sordidez e a ganância
São lavas desse vulcão
Aprendi que essa fumaça a minha janela embaça
Por fora, por dentro, não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário