segunda-feira, 4 de março de 2013

Carta: Sem saber se ainda gosto de você

Querido...
O vento bate na minha janela me lembrando da época em que você batia tarde da noite perguntando se meus pais já tinham dormido. Você odiava essa situação, porque não gosta de mentiras, e meus pais não te aceitavam por você ser um desconhecido, mas como você deixaria de ser um desconhecido se eles não queriam te conhecer? Fico me perguntando: Se eles te aceitasse tudo seria igual? acho que não, acho que todos te adorariam e estaríamos juntos até hoje, mas não aconteceu, você seguiu a sua vida: está morando em outra cidade, e namorando uma garota que parece ser legal, eu continuo morando na mesma cidade, ouvindo as mesmas músicas, e gostando do mesmo cara. Calma, não sei se essa última afirmação é verdadeira , mas senti uma vontade de te escrever, espero que você pense em mim com carinho, não como a ex maluca que fica mandando cartas. Tchau, sinto falta das nossas conversas.
Ps: Obrigada por esse sorriso que acabou de dar!     

Nenhum comentário:

Postar um comentário