terça-feira, 4 de junho de 2013

Talvez Somos Felizes


- Não da mais. Eu não tô feliz e você não tá feliz.


Foi assim que tudo acabou, não tudo, só o namoro de seis meses que eu pensei que fosse a razão do meu viver. Era difícil pra mim com apenas quinze anos ter sido chutada pelo meu primeiro namorado ~ minhas amigas sempre me ensinaram que quem tem que terminar o namoro é a garota.
Sofri muito, o pior foi saber que todos os dias tinha que dar de cara com ele no colégio.Queria dizer que nos tornamos amigos, mas não nos tornamos.
Depois de tudo isso não conheci mais ninguém. Simplesmente segui minha vida me amando infinitamente. Mudei para a "cidade grande", mas me senti realmente sozinha quando no meio de tantas coisas encontrei um livro que não via a muito tempo e dentro dele tinha uma foto minha com o meu ex. Então resolvi me dedicar a procura do amor. No final desse mesmo ano estava na noite de autógrafos do meu primeiro livro que prometia ser um sucesso ~ falava sobre o relacionamento  de dois jovens que não sabiam amar.
- Qual seu nome ~~ perguntei sem olhar no rosto do rapaz.
- Será que você não me conhece?
- Acho que... ~~ foi quando coloquei meus olhos naquele sorriso debochado e depois nos lindos olhos, que  
vi quem era. ~~ Caio?
- Ele mesmo, e você deve ser continuar sendo a Fernanda, só que bem mais bonita.
- E feliz. Como quer que assino?
- "Ao meu velho amigo..."
- Prontinho!
Agimos naturalmente, mas ver o Caio me fez ver que dois anos e meio não me mudaram e que ainda sentia alguma coisa por aquele idiota lindo.
Um sábado desses que a gente não tem pra onde ir pedi pizza de calabresa, o porteiro mandou o entregador subi, e isso era uma coisa que não gostava muito.
- Mas como assim você mandou ele subi ~~ a campainha tocou. ~~ Vou atender depois falo com você.
Abri a porta, peguei a pizza, mas quando olhei para o entregador vi que não era só um entregador, era o garoto que atormentava os últimos meus sonhos. ~~ Caio.
Conversamos sobre a cidade, sobre os amigos, sobre o tempo, e sobre o meu livro.
- Você entregador de pizza?
- É, tinha que fazer alguma coisa da vida, mas você não preferia comida chinesa?
- Um certo garoto me ensinou a dar valor a pizza.
- Tá namorando?
- O quê?
- É, você tá namorando?
- Não, por quê?
- Nada.
Terminaram de comer em silêncio.
Caio se levantou e começou a se despedir.
 Não vai não ~~ ela olhou pra ele com os olhos cheios de lágrimas. ~~ Fica aqui comigo.
- Ei, que foi? pensei que você não me suportasse.
- Não suporto mesmo, mas fica aqui ~~ ele à abraçou bem forte.
- Claro! já devo ter perdido meu emprego mesmo.



Na madrugada Caio observava Fernanda dormindo, e viu o que nunca tinha visto antes.
Tá olhando o quê? tava babando?
- Não ~~ ele respondeu rindo ~~ só acabei de perceber que estou muito feliz, e que quando estávamos juntos eu era feliz só não sabia.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário