quarta-feira, 7 de agosto de 2013

O Diário de Mary Berg - Memórias do Gueto de Varsóvia

"O que vemos neste livro é a máquina de desumanização hitlerista em funcionamento, pelo olhar de uma jovem pensada entre o horror presente e a esperança remota. Uma experiência que fala à universalidade sob a rubrica do único e intransferível." 
Moacir Amâncio

"Sem restrições. O diário de Mary Berg é recomendado a todo mundo."
The  New York Times

"Um dos mais emocionantes documentos que surgiram com a guerra... um livro corajoso e inspirador."
The New Yorker

"Um dos mais importantes documentos sobre a era de Hitler"
San Francisco Chronicle

Terminei de ler com lágrimas, até agora foi o livro que mais me emocionou esse ano. E o primeiro de holocausto que li, me senti dentro do gueto e, não conseguia parar de ler. Mary narra acontecimentos horríveis, morte de amigos, e parentes, torturas... Mesmo sendo de família rica sofreu muito com a guerra e viu muito sofrimento. Romek, ah, Romek, fofo, amigo e, à amava, pena que pelo que entendi nem tudo deu certo.
Esse lindo diário entrou para a lista dos meus livros favoritos e, sim, deve entrar pra lista "Tenho que Ler" de vocês. Fotografei algumas páginas para vocês terem um gostinho:
Chegada no gueto.

Romek! Tão lindo!

Uma das partes mais tocantes (despedida de Mary e Romek)

Fecho de cordão... Um diário perfeito!

Então gente, é isso... espero que se interessem pela leitura.



  


Nenhum comentário:

Postar um comentário