quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Sei lá, Parte 1

Ele estava tão perto, mas passou por mim, e nem olhou, me senti mal, mas deveria ter me acostumado. Já faz dois meses que tudo mudou e, nós estamos sem nos falar desde que ela voltou, apesar de estarmos juntos o tempo todo.

*Três meses antes...

- Você vai ficar bem - falei abraçando com força. - E sabe que ela vai voltar.
- Sei que ela é sua amiga, mas não quero que ela volte. - Ele falou me surpreendendo.
- Mas a Fly é sua namorada...
- Desde que ela me deixou para ir atrás de outro não é mais.
Ficamos em silêncio. Antes da Fly e do Ben se conhecerem eu e o Ben já tínhamos trocado olhares tímidos.
Acabou que nos tornamos amigos, por ele ser namorado da minha melhor amiga e, querendo ou não ela era minha amiga. Sempre soube que a Fly era apaixonada pelo seu ex, mas nunca pensei que ela deixaria o Ben por um relacionamento duvidoso - mas deixou.
- Oi, é a Ariane? - perguntou uma voz de mulher pelo telefone.
- Sim, quem é que tá falando.
 - Sou mãe do Ben, é que ele tá muito mal e, eu tenho que sair, será que você pode ficar com ele?
- Claro, mas o que ele tem?
- Ele tá tão triste e, não abre a porta pra nada, talvez você possa ajudar. Vou deixar a chave dentro de um vaso de tulipas. - Desligou.
Mulher estranha pensei.
Peguei a chave no vaso de tulipas amarelas, tinha entrado naquela casa uma vez para assistir um filme com a Fly e o Ben. Não me lembrava que o chão era de madeira, minha sapatilha me fez escorregar, fechei a porta, tirei a sapatilha. Primeira porta do corredor: banheiro, segunda: um quarto que com certeza não era dele, terceira: Bati, mas ninguém atendeu.
- Abre logo Ben, a Fly não merece seu sofrimento. - Gritei.
- Ariane? - abriu a porta assustado.
- Quem mais seria idiota a ponto de vim cuidar de você? - falei entrando. - Quarto legal.
- Minha mãe não devia ter te chamado.
- Devia sim. - Disse pulando na cama. - Quais são os sintomas?
- Raiva, raiva da Fly, de mim e, de você.
- Pera aí, por quê raiva de mim?
- Porque você gostou de mim eu gostei de você, e você simplesmente me aproximou da Fly.
- Mais alguma coisa?
Ficamos em silêncio, realmente esperava que ele me dissesse alguma coisa, mas ele ficou de cabeça baixa olhando para uma fotografia que pela intensidade só podia ser da Fly, aquilo me deixou louca, aquele garoto que disse que gostou de mim ficava olhando uma foto da ex e, se achava no direito de me cobrar alguma coisa.
- Estou indo - só consegui dizer isso.
- Pensei que cuidaria de mim.
Aquilo conseguiu acabar comigo, continuei de costas para não olhar para aqueles lindos olhos castanhos.
- Roubei essa foto do mural da Fly quando ainda estávamos juntos, achei tão linda. - Essa eu não aguentei!
- Você é mesmo um... - a foto que ele segura era minha, tirada em um piquenique que fiz com a Fly, meu cabelo estava todo bagunçado por causa do vento e, eu sorria sem olhar para câmera.
- Idiota? - disse. - Talvez.
Sustentei o olhar nele mais que o normal, ele se aproximou, nossa respiração começou a se misturar, até que nossos lábios se tocaram.

*Agora

 Havia sido um mês divertido, mas agora a Fly estava de volta. Isso não teria problema algum se ela não estivesse grávida e, dizendo que o filho é do Ben. Eu não acreditei, ele não acreditou, mas nós nos afastamos e, querendo ou mão eles se aproximaram, a Fly não desconfia o que aconteceu entre mim e o Ben.
Agora é só esperar o próximos capítulos do meu drama.

Continua...





Nenhum comentário:

Postar um comentário