quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Clipe: Um Dia A Gente Se Encontra

Não queria estar chorando, mas estou... cara como esse clipe me deixou emocionada. A não ser pelo título da postagem acho que vocês não estão entendendo nada né?, acontece que depois de três semanas do lançamento clipe Um Dia A Gente Se Encontra single de La Família 013, álbum da Banda Charlie Brown Jr., que vou mostrar pra vocês, o clipe foi dirigido por Alexandre Abrão (filho de Chorão) e, têm a participação de vários artistas, como: Supla, Marcelo D2, Marcelo Nova, e claro Marcão, guitarrista da CBJr. Ainda conta com a participação de vários fãs, todos cantam juntos, passando uma energia incrível! Agora é só dá o play:
O que acharam?


segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Estudos + Inspirações de looks

Depois de uma semana completamente dedicada ao Enem, vim pedir desculpas pelo sumiço, pra compensar fiz uma seleção de alguns looks lindos lá do LookBook:





E aí, o que acharam?





terça-feira, 22 de outubro de 2013

Trilha Sonora de "Cidade dos Ossos"

Estou lendo o segundo livro da série Os Instrumentos Mortais (aqui tem resenha do primeiro), ainda não assisti o filme, mas uma coisa que me muito minha atenção foi a trilha sonora, têm músicas incríveis de cantores que tanto amamos como: Demi Lovato, Jessie J, e muito mais, me perdoem por não colocar todas aqui mas teve três em especial que me fizeram parar pra pensar e dizer: Nossa! como essa música é boa! aí vai:





Já assistiram o filme ou leram os livros?

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Meus Livros: As Aventuras de Sherlock Holmes

Como faz tempo que eu não posto nada na tag #Meuslivros né?! Acontece que eu estava lendo o livro desejo do ano, nunca contei aqui no blog, mas eu sempre fui louca por estórias policiais, em 2011 conheci Sherlock Holmes - que não tem nada de policial. - O detetive mais famoso do mundo.
Mergulhei de cabeça nas doze narrações de Watson, sempre tirando as dúvidas com as anotações de Leslie S. Klinger, o livro ainda possui uma introdução maravilhosa de John Le Carré, com lindas ilustrações ao longo de cada estória.

Mostra com detalhe o que acontecia na época que Holmes exercia sua função (era Vitoriana).

As ilustrações que retrata cada conversa ou caso com detalhes são impecáveis.

Como não amar a forma com que Holmes desvenda o caso fazendo parecer tudo tão simples e Watson (e também nós) uns retardados! Ha! ha! ha!

Até agora esse é o maior livro que li esse ano, com 495 páginas.

Como o próprio Holmes diz em uma conversa com Watson esses eventos que são narrados na maioria não chegam a ser crimes. Se fosse para mim indicar indicaria todas, mas as que me chamaram mais a atenção foram: Escândalo na Boêmia (pelo detetive mais esperto do mundo ser enganado por uma mulher), As Cinco Sementes de Laranja (por me deixar tão curiosa), O Homem da Boca Torta (por me fazer ter quase certeza que Sherlock deve um caso com uma cliente). Adorei todos! não sei se vou ter oportunidade de ler os outros volumes, mas quero muito.

Sobre o Autor: Sir Arthur Conan Doyle nasceu na Escócia em 22 de maio de 1859, é um dos homens mais famosos associado à histórias literárias de Londres.foi casado duas vezes. Sendo médico de formação se viu atraído pela escrita como uma forma de ganhar dinheiro, assassinou Sherlock Holmes depois de muito sucesso, o ressuscitou para depois finalizar com ele novamente. Se dedicando a literatura espírita.  




  





domingo, 20 de outubro de 2013

Um Novo Casal

O despertador de Carla falhou, fazendo com que ela acordasse às 8:00 horas, bateu o pé na quina da porta. Tomou um banho de lama indo para o ponto de ônibus, consequentemente ficou esperando tempo demais, a pior coisa eram os olhares dos desconhecidos.

Pedro saiu de casa no mesmo horário de sempre. Aliás já estava cheio daquela rotina sem graça, as coisas sempre aconteciam na mesma ordem: despertador, café, ônibus, fones de ouvido, faculdade. Seus 23 anos estavam passando sem nenhum acontecimento.

O ônibus parou. Estava quase vazio, mas mesmo assim Carla se dirigiu para o banco do lado esquerdo no fundo, era sem explicação, sempre foi o seu lugar favorito. Se sentou, sem querer passou a perna na perna de um rapaz com cheiro de chuva, sujando a calça dele de lama.
- Me desculpe! tá dando tudo errado hoje.
- Sorte sua.
Aquela resposta Carla não tinha entendido, esperava que ele reclamasse, passasse uma cantada, ou não falasse nada, mas dizer que ela estava com sorte?
- Por quê sorte?
- Porque na minha vida não acontece simplesmente nada.
Ao se encararem ambos perceberam que algo estava acontecendo.
- Tá ouvindo o quê? - Carla perguntou.
- Bon Jovi. - ele respondeu estendendo um fone.

Assim, ao som de This is Love, This is Life e sem ao menos se apresentarem nascia um novo casal no centro de São Paulo

sábado, 19 de outubro de 2013

Centenário de Vinicius de Moraes

Para viver um grande amor, preciso é muita concentração e muito siso, muita seriedade e pouco riso - para viver um grande amor. 

Para viver um grande amor, mister é ser um homem de uma só mulher; pois ser de muitas, poxa! é de colher... - não tem nenhum valor. 

Para viver um grande amor, primeiro é preciso sagrar-se cavalheiro e ser de sua dama por inteiro - seja lá como for. Há que fazer do corpo uma morada onde clausure-se a mulher amada e postar-se de fora com uma espada - para viver um grande amor. 

Para viver um grande amor, vos digo, é preciso atenção como o "velho amigo", que porque é só vos quer sempre consigo para iludir o grande amor. É preciso muitíssimo cuidado com quem quer que não esteja apaixonado, pois quem não está, está sempre preparado pra chatear o grande amor. 

Para viver um grande amor, na realidade, há que compenetrar-se da verdade de que não existe amor sem fieldade - para viver um grande amor. Pois quem trai seu amor por vanidade é um desconhecedor da liberdade, dessa imensa, indizível liberdade que traz um só amor. 

Para viver um grande amor, il faut além de fiel, ser bem conhecedor de arte culinária e de judô - para viver um grande amor. 

Para viver um grande amor perfeito, não basta ser apenas bom sujeito; é preciso também ter muito peito - peito de remador. É preciso olhar sempre a bem-amada como a sua primeira namorada e sua viúva também, amortalhada no seu finado amor. 

É muito necessário ter em vista um crédito de rosas no florista - muito mais, muito mais que na modista! - para aprazer ao grande amor. Pois do que o grande amor quer saber mesmo, é de amor, é de amor, de amor a esmo; depois, um tutuzinho com torresmo conta ponto a favor... 

Conta ponto saber fazer coisinhas: ovos mexidos, camarões, sopinhas, molhos, strogonoffs - comidinhas para depois do amor. E o que há de melhor que ir pra cozinha e preparar com amor uma galinha com uma rica, e gostosa, farofinha, para o seu grande amor? 


Para viver um grande amor é muito, muito importante viver sempre junto e até ser, se possível, um só defunto - pra não morrer de dor. É preciso um cuidado permanente não só com o corpo mas também com a mente, pois qualquer "baixo" seu, a amada sente - e esfria um pouco o amor. Há que ser bem cortês sem cortesia; doce e conciliador sem covardia; saber ganhar dinheiro com poesia - para viver um grande amor. 

É preciso saber tomar uísque (com o mau bebedor nunca se arrisque!) e ser impermeável ao diz-que-diz-que - que não quer nada com o amor. 

Mas tudo isso não adianta nada, se nesta selva escura e desvairada não se souber achar a bem-amada - para viver um grande amor.

Não podia esquecer <3

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

A Aeromoça e o Cara da Rua de Cima

Minha rotina em relação à internet funciona assim: Vou direto ao Depois dos Quinze, me inspiro com os textos maravilhosos da Buna Vieira (que com certeza você já ouviu falar), depois que vou fazer meus posts e entrar em redes sociais ( da um curti lá na página do blog, e segue lá no Twitter). Hoje resolvi postar uma crônica dela que li faz uma ano e tanto amei:

   Nós nos conhecemos em 1984. Ou quase. Ele andava com os meninos da rua de cima, e eu ainda nem podia sair de casa direito. Meu pai era militar e inventava muitas regras. Lembro que minhas amigas comentavam sobre um cara bonito que tinha um sorriso engraçado e uma pinta em forma de coração no pescoço. Achei aquilo engraçado e talvez por isso jamais esqueci daquela conversa no beco. O tempo passou, meus pais se mudaram e eu nunca mais vi, do portão ou da janela de casa, o garoto passar.
Os tempos mudam. A época de escola consome tempo demais quando você tem que decidir o que fazer no seu futuro. Conheci alguns caras, me apaixonei três ou quatro vezes, mas nunca tive um daqueles amores que fazem a gente querer ficar junto com alguém até os oitenta e poucos anos. Achava que o problema era comigo. Não via graça em quase ninguém. Todos da faculdade e depois trabalho pareciam tão iguais. Tão assustados com a vida e com as possibilidades que ela dá. Eu me divertia com meus personagens preferidos nos filmes que assistia nas horas vagas. Isso me levou a mudar de profissão. Queria vi-ver o mundo. Vi que pra ver eu teria que partir. Então, em um domingo cinza qualquer, fiz as malas e fui pra Barcelona. Fiz cursos, algumas provas e gastei meus últimos trocados. Virei aeromoça e me reinventei. Minha mãe acha que eu enlouqueci, meu Pai faleceu em 94. Mas com certeza diria que eu tenho vento na cabeça. Talvez eu deva acrescentar coração. Ok.
Não tenho rotinas e essa é coisa mais legal do meu trabalho. Conheço mais de cem pessoas completamente diferentes todo santo dia. Algumas tenho vontade de saber a vida, outras de entrar nela. Às vezes penso que teria dado certo com o Lucas do voo 3043. Se eu não tivesse o comparado tanto com o Matheus do 2940. São só suposições e eu nunca vou saber como seria porque eles provavelmente agora estão vivendo em continentes diferentes e nem lembram o meu último nome.
O mundo olhando da janela de um avião é menos complicado. Nossa imensidão interna não se compara com a imensidão que existe lá fora. É engraçado né? Teoricamente todos nós passamos pela mesma coisa nessa vida. Nascemos, crescemos, estudamos, casamos, viajamos, envelhecemos, ficamos bobos e achamos que sabemos da vida, então morremos sem nem saber direito o final da história. A graça é então o que acontece enquanto ela está sendo escrita. Deve ser isso. Tenho pânico de finais. Odeio quando a música acaba, quando chegamos no destino ou quando apagam a luz e já é hora de dormir.
Leio todos os dias e costumo deixar uma marca de batom em cada espelho que passo. Recebo no dia 28 de cada mês e coleciono cartões postais. Escrevo neles sobre os países que visito  os lugares que mais gostei, mas ainda não sei se tem alguém mundo que realmente se interessa por isso. Minha tia não conta.
Ontem fiz SP-PARIS. Não vou mentir, fiquei olhando no pescoço dos caras com trinta e poucos pra ver se por acaso o acaso tinha me preparado uma surpresa. Não é pedir demais, né? Eu boto fé que aquele garoto da rua de cima ainda será alguém no destino dessa minha vida cheia de destinos. Não foi o dia do grande encontro. Mas tenho certeza, ele está por aí, e uma hora ou outra, precisará voar para algum lugar distante. E eu? Vou mostrar as saídas de emergência que levam nossa história ainda inexistente para um lugar onde ela sempre fez o maior sentido. Minha mente.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

#DiadoProfessor

Hoje é dia do professor. Pra quem não sabe eu estou no segundo ano do ensino médio. Se não fosse por alguns professores que tive e tenho esse blog não existiria, sério, têm alguns que são chatos (falando a verdade), mas outros me fazem acordar feliz por saber que terei aula daquela matéria no dia. Como não me lembrar da minha primeira professora, ou falar que o meu melhor professor tem um gosto musical incrível, só posso agradecer a todos que já entraram na minha vida e aos que ainda virão!

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Hora de Falar

O momento de se arriscar é agora. Não espere pra falar. Diga! Vá em frente se não correspondida, mas não passe a vida cheia dos "e se", porque a vida foi feita pra ser vivida e, com intensidade, não com medo do que falar, pensar.
Tente o novo faça o diferente. Que no final é isso que irá fazer toda diferença!



domingo, 13 de outubro de 2013

Looks da Flávia Desgranges van der Linden

É uma brasileira que manda muito bem lá no LookBook pra vocês terem uma referência ela não foi uma adolescente que ligava pra moda e, seu interesse inicial foi sempre pela fotografia, mas depois começou a se interessar pela moda de rua (ou street style). Hoje seu blog faz bastante sucesso e ela é uma das minhas referências de estilo e de pessoa, aí vai alguns looks dela:
Nem preciso falar o quanto amo vestidos acinturados, né!?

Jaqueta! Jaqueta! Jaqueta!

Uma pegada mais rocker é tudo! (sou meio suspeita pra falar)

Querendo roubar todos acessórios!

Por último a combinação de saia comprida com top cropped que tanto quero! (se liga no colar)

O que acharam dos looks da Flávia?




sábado, 12 de outubro de 2013

Revelação da Semana: Black Drawing Chalks

É uma banda de Rock lá de Goiânia, que conheci o som essa semana, é formada por Victor Rocha, Edimar Filho, Denis de Castro e, Douglas de Castro. Ouvi e fiquei paralisada com o som da guitarra e do baixo. As músicas são ótimas. E eles estão lançando o novo disco só de inéditas. Os meninos ainda arrasam na parte gráfica, pois formaram a banda na época da faculdade de designer. Agora é só da o play e curtir esse som maravilhoso:





O que acharam?

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Meu Amigo, Meu amor

Nunca fomos amigos, sério, a primeira vez que nos beijamos foi assim: Estava tendo uma festa na casa da minha prima (clichê) ele olhou pra mim e sorriu, automaticamente sorri de volta , quando respirei  já estávamos no segundo beijo. Ficamos muitas vezes, um dia estava com ele, e o irmão dele chegou, na hora de me apresentar, ele disse:
- Essa é a minha namorada.
Assim sem aviso prévio, descobri que estava namorando. Mas como disse, nuca fomos amigos, quando não estávamos agarrados não tínhamos nada para fazer juntos, ele nunca tinha se queixado das minhas amizades, pois sabia que elas me entendiam. Mas a primeira reclamação surgiu quando um amigo chegou de Porto Alegre:
- Você fica mais tempo com esse cara que comigo.
A recíproca foi verdadeira, Binho - meu amigo - também não gostou nem um pouco do meu namorado.
Resultado: Acabou que o namoro acabou, em uma festa na casa da mesma prima (mais clichê ainda) bebi demais e beijei o Binho, fiz questão que fosse na frente do meu namorado, ele pensou que eu não tinha visto os olhares que ele estava lançando para minha prima. Terminamos. Meu amigo ficou dias sem falar comigo. Mas hoje irei viajar com o meu namorado. O nome dele é Binho e, sim, ele é meu melhor amigo.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Parabéns Bruno Mars!

Gente hoje é aniversário do meu cantor internacional favorito! Sim, meu querido Bruno Mas (ou Peter) faz vinte e oito anos. Ele é lindo, carismático, canta muito, me faz suspirar como poucos. E vamos combinar, ele é bem mais bonito do quê muitos de dezoito.
Seu primeiro single solo foi Just The Way You Are, que ficou em primeiro lugar no topo de singles americanos por quatro semanas consecutivas. 

O segundo single que fez e faz bastante sucesso é Grenade, afinal, quem não gostaria de ter o Bruno puxando um piano?!






Te desejo toda felicidade do mundo Bruno! Suas músicas sempre serão trilha sonora da minha vida! E, quem sabe um dia não vou em um show seu, né?!




segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Minhas Frases: John Mayer

Gato, canta muitoooo, se apresentou no Rock in Rio e, tudo que nos faz suspirar por John Mayer. Eu não podia deixar as frases dele fora da tag #MinhasFrases. Algumas ele disse outras são trechos de músicas que tanto amamos, aí vai:

"Quem te ama de verdade não vai te deixar partir."

"Se essas asas não voarem, alguém vai te pintar um novo céu."

"Amor é um verbo. Não é uma coisa, não é algo que você possui."

"Agradeço aos erros que me levaram a um amor tão forte."

"Tenho tanto medo de envelhecer."

"Só me deixe onde a luz está."

O que acharam?


quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Playlist de Quinta: Onze:20

É uma banda que já conquistou  minha playlist para escrever, os meninos de Juiz de Fora, em Minas Gerais.
As músicas passam mensagens positivas e, mostra romances acabados.... Tudo! e por ser reggae a batida tem o poder de me acalmar. Minha música favorita é Meu Lugar, vale a pena escutar o som dos meninos. Agora é só da o play:



E aí, também curtem o som da Onze:20 ?
 

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Ansiedade

A ansiedade é algo único, onde imaginamos mil e uma coisas, temos medo de mais mil, choramos, roemos unhas bem feitas, comemos chocolate, trememos.
Nós fazemos tudo isso e mais inúmeras coisas, mas ontem lendo sobre uma cidade descobri que a ansiedade nos faz idealizar tudo, sabe, o que tem cinco centímetros passa a ter cinquenta. Exageramos demais quando queremos algo. Posso ser mais nova que você, ou ser mais velha e ter menos experiência, mesmo assim vou te dar um conselho: Não idealize uma vida perfeita, pois a ansiedade não vai te deixar viver.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Meus Filmes: P.s.eu te amo

Assisti esse filme ontem, foi um caso de identidade, explico: tive a oportunidade de comprar o livro, mas não sei porquê não comprei, então tinha de assistir o filme. Vamos logo a resenha?!
Conta como Holly personagem de Hilary Swank ficou depois da morte de seu marido Gerry, interpretado por Gerard Butler. O mundo de Holly parece acabar, até receber uma carta deixada pelo marido, assim de março até dezembro ele deixou conselhos em suas cartas para que ela seguisse. Com o tempo sua mãe e amigas acharam que ela estava vivendo do passado, e que as cartas não estavam ajudando. Mas tudo tomou seu rumo.
O filme teve um poder mágico sobre mim (minha mãe até achou estranho), ela passava eu estava rindo, quando ela voltava eu estava chorando, ou seja, o filme mexeu com as minhas emoções. Adorei mesmo e, como tenho vício por livros não vejo a hora de lê-lo (que é da autora Cecelia Aherm).
Gente o roteiro é incrível, os atores são excelentes. E fiquei com vontade de conhecer a Irlanda!