quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Conto de Natal

Precisei de apenas um minuto para me situar, era véspera de natal e eu estava na porta da casa do Ricardo com uma caixa na mão direita e o dedo indicador direito apertando a campainha. Deve ter sido o soar da campainha que me despertou, mas eu não deveria estar ali, deveria estar com a minha família em uma linda ceia, mas os meus pensamentos como todo o meu corpo tinha voado de encontro a Ricardo.
 Vi uma luz inundar a fresta da porta, então ela foi aberta.
 Ele estava usando um pijama um tanto ridículo e estava com a maior cara de sono.
 Me olhou dos pés a cabeça. Eu usava um vestido vermelho apertado na cintura e que formava um A - maiúsculo mesmo - no quadril e que ia até o meio das coxas.
 - Trouxe um presente - falei.
 Mesmo com aquele pijama, ele era o cara mais lindo que eu já tinha visto na vida, cabelos cacheado - sempre bagunçados -, olhos castanhos grandes, e um físico de tirar o fôlego.
 - Entre - disse ele com o olhar fixo nas minhas pernas.
 Entrei.
 A sala estava desarrumada e o sofá tinha um cobertor.
 - Por que você tá sozinho?
 - Tava te esperando, na verdade tava sonhando com você.
 Senti meu rosto ficar vermelho, quando passei perto do espelho grande vi que meu rosto estava quase tão vermelho quanto o meu vestido.
 - Sonho bom?
 Ele me lançou um sorriso e apontou para cima. Fui para a laje e fiquei o esperando, o lugar não tinha nada, a não ser uma bela vista para as estrelas.
 - Não acredito que você deixou sua família para vim me desejar feliz natal - me assustei quando ele chegou de mansinho com um tapete e uma garrafa de chapanhe.
Estendeu o tapete e nos sentamos lado a lado.
 - Não tinha outro lugar que eu queria estar.
 - Sonhei que estávamos aqui e que mesmo eu sendo assim como eu sou, você me queria tanto quanto eu te quero.
 O beijei para que ele se calasse.
 - Deixa de ser bobo, eu te quero.
 Não era ano novo, mas os fogos de artifício iluminaram o céu.
- Feliz Natal - falamos juntos.
E nos beijamos intensamente.

sábado, 20 de dezembro de 2014

Mais Sozinha Que...

Pode dizer que é frescura ou que eu sou fraca, mas ficar sozinha trabalha muito o meu lado depressivo. As vezes brinco que estou mais sozinha que Caetano Veloso, por causa daquela música que ele interpreta e eu tanto amo, mas tenho quase certeza que ele não é muito sozinho assim.
Já falei de música e artista que gosto, mas acaba que é só para desviar do que eu dizia antes. É o tal do negócio de ficar sozinha e ficar triste por ficar sozinha, alguém que esteja lendo isto pode até pensar que é a coisa mais normal do mundo ficar triste quando se está só. Porém eu não achava isso até algum tempo, sério, adorava ficar sozinha e curtir meus textos incríveis que o silêncio me proporcionava. Aí de um tempo pra cá nem textos nem nada. Sei lá porque eu tô falando isso, talvez seja uma explicação para o meu sumiço daqui do blog, mas também é porque gosto te contar para vocês algumas coisas sem ter que encarar o olhar de: "você só pode ser louca", por isso que adoro tanto ter este blog.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Minhas Frases: John Green

John Green é com certeza o autor mais querido do público jovem, e é um dos meus autores favoritos, nem tenho o que dizer, tipo, sou viciada no canal do YouTube que ele mantém com o irmão - Hank. Adoro tanto, que fiquei chocada ao perceber que ainda não tinhas as frases dele aqui no blog, então vou corrigir isso agora. As frases são trechos de livros e declarações dele. 

 "Aparentemente, o mundo não é uma fábrica de realização de desejos." 

 "Talvez haja alguma coisa que você tem medo de dizer, ou alguém que você tem medo de amar, ou algum lugar que você tem medo de ir. Vai doer. Vai doer porque é importante." 

 "Estamos todos condenados ao fim."


 "Os verdadeiros heróis, no fim das contas, não são as pessoas que realizam certas coisas; os verdadeiros heróis são as que reparam nas coisas."

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Não Sei Organizar Meus Pensamentos

Não era para as coisas tomarem esta proporção, mas quando se espera nada quem vai imaginar que ache alguma coisa. Ultimamente meus textos estão tão mais nostálgicos? Acho que não era esta palavra, mas na falta das coisas certas colocamos as duvidosas, estou chata, chata pra caramba, tô nem aí, porque quando as coisas estão chatas as pessoas também ficam.Não poderia ser outra pessoa, poderia? Fico pensando nessas coisas o tempo todo, e se eu não fosse eu? Quem eu seria? Tá, já coloquei na caixinha branca um monte de palavras sem sentido, acho que agora posso colocar um ponto no final nestas palavras, espero que um dia ache a palavra certa para descrever o que eu estou sentindo.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Músicas Que Acalma e Faz Pensar

Aí o ano está chegando ao fim, e você - pelo menos eu - começa a pensar em tudo que rolou, nos estresses básicos do dia a dia, nas coisas inusitadas que aconteceram, até para pra pensar Caramba eu imaginei que nunca faria isto, mas fez, o legal de tudo estar acabando é que na verdade não acaba, só começa a mesma coisa com sonhos e ideias diferentes. No meu caso é o meu último ano do ensino médio, então quer dizer que quando o sábado chegar eu não serei mais uma garota colegial, e sim, uma adulta (oi?) com várias responsabilidades. Mas não vou deixar de ouvir músicas legais que me façam bem, mesmo que elas pareçam mais com a Jéssica colegial e não com a Jéssica adulta.



segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Dia Mundial De Luta Contra a Aids

Então, hoje é o primeiro dia de dezembro, neste dia é celebrado o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, é um tema que eu sempre falo aqui no blog, porque o Brasil é um dos países que estão no topo da prevenção do HIV. Mesmo assim ainda há muito preconceito, mas é uma realidade que todos estamos sujeitos. Até os grandes artistas. Como de costume estou escrevendo usando o meu lacinho vermelho.



domingo, 30 de novembro de 2014

Amor de Bêbado

Breno estava dormindo, na verdade ele roncava alto o suficiente para acordar todas as pessoas que estavam dormindo, mas todos estavam bêbados demais para acordar, era a festa de fim de ano da turma, estávamos passando uma semana numa casa de praia, muitos quilômetros longe da pequena cidade que moramos.
Ele supostamente era meu namorado, supostamente porque foi assim que ele me apresentou quando fomos comprar um cocô na praia.
Nosso rolo tinha começada de uma forma boba no começo do ano. Foi numa festa que a nossa turma estava organizando, ele estávamos trabalhando no bar juntos, ele vendendo e eu no caixa. Lá pelas 6h20 quando só restava copos descartáveis na pista e até a galera da nossa série já tinha se mandado estávamos dividindo um copo de refrigerante.
- Não entendi porque estamos tomando refrigerante, já que o trabalho acabou e sobrou várias cervejas - disse ele.
- Talvez porque eu não bebo - joguei uma latinha pra ele -, mas pode beber, eu não me incomodo.
- Não tem graça beber sozinho.
Ele se sentou em cima do balcão, e tirou o lacre de metal da latinha, sorriu de um jeito divertido antes de dá goli.
- Bebe só um pouquinho - ele me olhou como um gatinho de animação e não tine como resistir, segurei a garrafa e dei um golinho pequeno.
- Então - me levantei e sorri. - Agora vou embora, poque temos que arrumar tudo isso hoje à tarde.
- Espera - segurou minha mão. - Agora que você já está bêbada podemos nos beijar
- Eu não estou bêbada.
- Fingi.
Então nos beijamos.

- Eu tava rocando? - Breno perguntou assim que acordou.
- Em alto e bom som.
- Foi mal - deu um sorriso fofo e colocou a cabeça no meu colo.
- Mas você ronca bonitinho.
- Mentirosa!
- Você falou para aquele cara hoje de manhã na praia que eu era sua namorada.
Ele levantou a cabeça e me olhou, então sorriu sem mostrar os dentes.
- Considero que você é minha namorada desde o dia que te fiz dar um gole na minha cerveja.
- Mas nunca mais eu bebi nada.
O sorriso dele ficou ainda maior.
- É, mas toda vez que você beija e eu bebi você está bebendo.
- Vou fingir.
Então nos beijamos.

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Aproveitando a Black Friday Para Comprar Livros

Vim trazer para você a minha possível - mais para impossível - lista de desejos para o Black Friday deste ano. Poderia mostrar para vocês vários dos meus desejos, mas deixa isso para wishlist do mês que vem. Meu maior intuito agora é ter alguns livros, vem ver quais são!
Eu tenho Belo Desastre - logo logo faço resenha pra vocês. Mas agora estou muito ansiosa para ver a versão do Travis para este livro muito bom. Então quero muito Desastre Iminente.

Mesmo que eu já tenha lido este livro eu não o tenho, então fico olhando para minha estante e sinto que ela falta alguma coisa, e essa coisa é Finale.
Se E u Ficar virou filme que eu ainda não assisti e conta quando Mia sofre um acidente, ela ver tudo que acontece  com o seu corpo, mas ela não está lá, então a grande decisão que ela tem a fazer é: ir ou ficar.


Mas acho que o lovro que eu vou comprar mesmo é Fazendo Meu Filme, porque tá muito barato e eu tenho muita curiosidade de conhecer um pouco mais sobre a Fani.

(Todos os preços são da loja Submarino)

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Meus Livros: Escândalos do Passado

Este livro eu peguei na biblioteca municipal aqui da minha cidade. Eu estava a procura de algo interessante, e que não fosse um romance muito meloso, como eu estou acostumada. Aí eu olhei a capa e Pá - tá que eu não falei isso. Achei superlegal, então peguei. Mac é um forasteiro na cidade, nada se sabe sobre ele a não ser que estar reformando uma antiga mansão e que salvou a vida de Sharon Henderson, uma mulher atraente que é dona de uma loja de decoração.
 Eles se envolvem, mas o que Sharon não sabia era que Mac tinha ido para aquela cidade em busca de vingança. O que não gostei foi que no meio para o final a autora me pareceu entediada com a estória e resolveu acabar logo, então me faltou um pouco mais de explicação. Mas mesmo assim achei muito legal.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Revelação da Semana: Meghan Trainor

Ela já não é mais tão revelação assim, mas eu estava há muito tempo sem postar nada para vocês e nesse meio tempo eu ouvi bastante a voz dela. A Meghan Trainor tem fez o cover de uma música que eu simplesmente adorei, fora que as músicas dela são ótimas, vem ouvir um pouquinho:






#Ficadica

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Meus Filmes: Zapped

Assisti este filme já faz um tempo, mas o enredo ficou na minha cabeça, e não ia deixar de falar o que eu achei para vocês.
 Zoey (interpretada pela talentosa Zendaya Coleman) é uma ótima dançarina, e agora tinha que enfrentar a mudança de casa, pois a mãe se casou e ela teria que morar numa casa cheia de garotos - filhos do marido da sua mãe. Os garotos do colégio são ainda piores que seus irmãos postiços, e ela não consegue entrar para o grupo de dança titular, mas fica responsável pelo grupo júnior, formado por garotos sem nenhum talento para dança. Mas quando tudo parecia estar dando errado Zoey descobre m aplicativo que controla garotos, ela faz com que todos eles mudem, exceto Jackson Kale (interpretado pelo lindo Spencer Boldman) que é o garoto que chama atenção dela desde o primeiro dia de aula. Mas este aplicativo pode não ser tão bom assim, por que afinal, controlar a vida das pessoas é a melhor opção?


domingo, 23 de novembro de 2014

Porque deixei de postar

Faz praticamente um mês que eu não posto nada aqui no blog. Estava morrendo de saudade de escrever para vocês, mas o que eu podia fazer, este ano o computador resolveu me trair mesmo. Mas mesmo com tudo, agora estou aqui de volta me explicando. É só um aviso.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Sempre Tem Uma Garota, Parte 10

Abri a porta de casa permitindo que ela entrasse, soube que não tinha ninguém pelo fato de todas as luzes estarem apagadas. Acendi a luz da sala e olhei para o sofá que há uma semana havia beijando Luísa.
- Parece que seus pais resolveram nos deixar sozinhos - disse ela.
- Aposto que foi coisa da minha mãe.
- Casa legal - disse ela me puxando - não vai me convidar para comer alguma coisa?
- Claro.
A conduzi até a cozinha e vi um bilhetinho da minha mãe pregado no microondas:

TEM PIZZA! FOMOS AO CINEMA, DIVIRTAM-SE 

Esquentei a pizza e coloquei os refrigerantes em cima da mesa.
- E aí? - disse ela quando eu me sentei. - Você ainda tá afim da garota que não te dar a mínima?
- Como você sabe da Luísa?
- Porque você me deu o fora aquele dia na festa, só podia ter uma garota que não tá nem aí para você, pra você me dar o fora.
- Convencida.
- Realista - ela se inclinou pra perto de mim. - Eu sou uma ruiva muito bonitinha.
E eu era um cara que estava morrendo de vontade de beijá-la. Quando me inclinei para me aproximar ela se afastou.
- Vamos comer! - disse ela toda animada.
Terminamos de comer e eu morri de rir com algumas coisas que ela me contou.
- Já te contei bastante sobre minha vida, agora eu quero saber sobre você.
- Têm fotos minhas de quando eu era criança lá em cima, quer ver?
- Por quê não?
Ela me seguiu escada a cima. Abri a porta do meu quando e acendi a luz, ela se sentou na minha cama sem cerimonias, tirando as sapatilhas dos pés.
Peguei uma caixa em cima do guarda-roupa e me sentei ao lado dela me livrando dos meus próprios tênis.
- Promete que não vai rir? - falei antes de entregar o álbum para ela.
- Não.
- Que coisa mais fofa! - a primeira foto que ela viu foi uma de quando eu tinha uns 10 meses, eu estava pelado. - Que bundinha bonita!
- Para com isso - comecei a rir junto com ela.
Ficamos um tempão olhando minhas fotos, algumas eu estava com a cara enfiada num bolo de aniversário, em outras eu não tinha dente.
- Dá próxima te levo lá em casa para você ver minhas fotos - disse ela se levantando.
- Próxima, é?
- Por quê? - ela sorriu beijando meu rosto. - Você não quer ver minha bundinha?
- Claro que eu quero.
Nos beijamos uma vez, foi quase um toque, mas depois as coisas ficaram mais intensas. Quando nós nos jogamos de novo em cima da cama ouvi o barulho de passos na escada.
- Acho que meus pais chegaram.
- Não tem problema - disse ela beijando canto da minha boca. - Eles que provocaram esta situação.
- Você tem razão.
Continuamos nos beijando, porque Mel era incrivelmente louca e eu estava loucamente apaixonado. Só naquele momento percebi que ela era minha garota.

Fim!


domingo, 26 de outubro de 2014

Na Dúvida Abrace

Sou daquelas que não dispensa um abraço. Abraço amigas, amigos, parentes e até os não tão amigos assim. Gosto de sentir a energia do outro por um abraço.
Nessa minha fissura por abraços gostosos, já ganhei muitos abraços desgostosos, existem aqueles que vêm acompanhados de tapinhas nas costas, desses aí nunca gostei, sei lá, me parecem um pouco falsos, e têm aqueles que não dá para sentir a pessoa, ela fica tão longe que mais parece uma tentativa de se afastar.
Mas também já ganhei abraços deliciosos, daqueles que faz os músculos doerem por causa da força e o coração acelerar por causa da intensidade. Outros que me tiraram do chão literalmente para me fazer muito feliz. E ainda têm aqueles que me fazem fechar os olhos instintivamente.
Enfim, se me perguntarem mais uma vez o que eu quero ser quando crescer vou dar uma resposta diferente, mas sincera: Eu quero ser uma daquelas pessoas que abraçam o mundo sem reservas.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

O Toque Que Alivia a Dor

Faltavam três minutos para tudo acabar, mas Nara não sabia, nem Matt. Eu sabia, na verdade eu sempre sei, porque eu sou o narrador, e tudo que começa e acaba é da minha conta.
Nara estava estava chorando baixinho, num canto do cemitério, no canto onde seus pais tinham sido enterrados. Matt tinha ido visitar o túmulo do seu melhor amigo que tinha morrido há alguns meses. Ele escutou um soluço e resolveu ver o que era - é preciso dizer que o cemitério era cheio de árvores - Matt avistou Nara e a achou muito bonita mesmo de longe, sentada no chão e chorando.
Pensou por exatos três minutos, então:
- Chorar não alivia a dor.
Ela levou um susto só então se virou para a voz que havia dito aquilo, era de um cara de uns vinte e poucos, que também possuía os olhos inchados, possivelmente de chorar.
- E o que alivia?
- Ainda não sei, mas sei que não é chorar - apontou para os próprios olhos. - Sou Matt.
- Nara.
Sorriram quando as mãos se tocaram, porque souberam por uma fração de segundo que todo o sofrimento tinha acabado.

sábado, 18 de outubro de 2014

Por que escrevo


Tenho andado distraído... A música não mentiu, as vezes sinto que não estou onde estou e que não estou fazendo o que deveria.
As pessoas me enchem o saco com tudo, tô cheia de todos dando opinião e ninguém aceitando a minha. Dos 441 posts aqui escritos, é possível que mais da metade seja de desabafos. Gosto de escrever por isso, quando vejo meus problemas transformados em palavras tudo me parece tão pequeno, tão sem necessidade, e é por isso que também acho uma bobagem me sentir mal com as coisas, porque afinal, um dia tudo isso acaba e eu só vou me lembrar de uma vida cheia de reclamações. Já disse muitas vezes que não importa o sentido do que escrevo, importa o sentido do que vocês entendem, então entendam o quiserem e não sejam confusos.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Poucas Palavras e Um Conselho

Não passe os momentos bons pensando nos momentos maravilhosos, nem os momentos maravilhosos pensando nos incríveis, pois o que eu aprendi nesses meus 18 anos de vida é que ficar idealizando as coisas é um péssimo tanto para quem faz quanto para as pessoas ao redor.
As palavras de hoje são curtas, na verdade são mais um conselho: Aproveite tudo, mesmo as coisas ruins, porque é dela que na maioria das vezes acontecem as coisas incríveis.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Sempre Tem Uma Garota, Parte 9

Era sábado e eu havia contado no relógio cada minuto que passava para aquela aula entediante do cursinho acabasse logo. Saltei na mesa com um pulo quando a aula finalmente acabou.
Luisa atravessou meu caminho quando eu estava quase saindo da sala:
- Sabe o que eu tava pensando? - nem esperou a resposta. - Você podia ir lá pra casa eu tô sozinha, que tal?
Acho que tudo que eu desejei desde que vi Luisa no cursinho era um convite como aquele, passar a noite com ela com certeza seria uma das melhores experiências da minha vida, só que me vi dizendo uma coisa completamente contraria:
- Não posso, vou me encontrar com uma amiga daqui a pouco.


Mel era a única pessoa que estava sentada sozinha naquela lanchonete lotada. Ela me viu e levantou o braço como para mim ter certeza que era ela mesma.
- Oi - não sabia se me inclinava para dar um beijo no rosto dela ou só me sentava.
- Fala aí.
Ela ficou de pé me permitindo ver uma blusa aperta dessas que mostra a barriga que as garotas usam bastante hoje em dia, e uma calça jeans alta, o cabelo ruivo estava solto, me desconcertei todo quando que ela percebeu que eu estava fazendo uma vistoria do corpo completo dela. Então ela se inclinou e me de um beijo no rosto.
- Vamos! - disse ela para minha surpresa.
- Pensei que a gente fosse comer aqui.
- Não seu bobo, nós vamos jantar na sua casa, acabei de ligar para sua mãe.
- O quê?
- É, seus pais já jantaram, mas eles não se importam de você me levar, na verdade eles me adoram.
A menina era completamente louca.
 - Vamos.
Eu só podia estar enlouquecendo também.

Continua...

domingo, 12 de outubro de 2014

Quando Peguei Uma Garota ( antes de julgar pelo título tente ler)

Dia desses estava passando na rua toda feliz, nem lembro por quê tanta felicidade, mas isso já não importa, o que importa mesmo é que uma vizinha minha tava passando, não uma vizinha que eu tenho amizade, mas uma daquelas que só é preciso falar "oi". Mas como percebi ela não queria dizer só um "oi", ela estava com uma garotinha no colo de aproximadamente uns oito meses que estava dormindo.
Não sei se quando vocês chegaram neste ponto da crônica já entenderam o que a tal vizinha queria mas se não entenderam eu explico. Ela queria que eu levasse a garotinha para casa dela, porque a tal garotinha tinha dormido, e não era fácil levar ela no colo com um guarda-cuva aberto por causa do sol. Tá, eu que não me acho a pior pessoa do mundo peguei a garotinha com o braço esquerdo - que eu não tenho força nenhuma - e o guarda- chuva aberto.
Desastrada como eu sou aquilo poderia acabar como um grande desastre, mas quer saber? consegui levar, não sei como as mães conseguem, mas sei que isso é uma situação muito chata, você passa na rua e todas as pessoas te olham como se você tivesse prestes a derrubar a tal criança, que sim, dormia tranquilamente!

sábado, 11 de outubro de 2014

18 Anos Sem Renato Russo

Faz tempo que aquela linda voz se calou, para ser exata faz a minha idade que as pessoas não ouvem e veem um Renato Russo ao vivo, isso, faz mesmo dezoito anos que ele nos deixou.
Poderia está aqui fazendo um texto triste sobre o fato de a vida um dia acabar, mas a vida é boa demais e a voz do Renato Russo é linda para mim ficar gastando o tempo assim.
Vamos ouvir um pouco?!



Tudo bem...

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Quebra de Promessa + Maroon 5

Como vocês sabem - ou deveriam saber - eu fiz uma promessa de só postar contos e crônicas todos os dias do mês. É só olhar aí do lado e ver a quantidade de posts para saber que eu não estou cumprindo essa promessa. Pois é, meu computador deu problema - o que não é uma novidade - e não consegui postar nada mesmo. Mas vou postar - sem certeza - o resto do mês.
Já que quebrei um pouco a promessa vim também compartilhar o clipe da música Animals do Maroon 5 com vocês, tem gente criticando, mas eu particularmente adorei:

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Vida Que Segue

O cobrador do ônibus me ajudou a tirar minha mala, olhei em todas as direções, não tinha ninguém me esperando. Também, havia saído daquela cidade cinco anos antes jurando nunca mais voltar. Como por costume estava me contradizendo, eu, uma Luana de 23 anos, mais responsável, e sem ter pra onde ir.
Minha mãe me levou para longe dali quando eu tinha 18 anos, por causa de uma série de boatos envolvendo o namorado da minha melhor amiga e eu. Não estava nem aí para o que as pessoas pensavam de mim, e sei que por ser uma cidade pequena elas devem ter pensado horrores, mas só ligava para o que a minha - até então - melhor amiga pensava. Não neguei nada, eu havia sim beijado o namorado dela durante uma festa, mas o álcool já tinha subido na minha cabeça fazia tempo e na dele também.
Passei em frente a minha antiga casa, e fui para uma pequena pousada. Percebi o olhar das pessoas, algumas acho que não me conheceram com o cabelo curto, muitas encaram minhas roupas e meu par de coturno.
À noite soube da existência de um cinema e resolvi ir assistir um filme qualquer, era uma novidade pra mim o fato de ter um cinema naquela pequena cidade. Era uma animação muito divertida. Saí do cinema sorrindo por ter encontrado velhos amigos.
Dei de cara com Aline - minha melhor amiga - seu namorado, e uma linda garotinha de mais ou menos três anos.
- Oi - disse eu meio assustada.
- Oi - a menina respondeu toda sorridente.
- Não fale com estranhos filha. - Disse Aline colocando segurando a mão da menina, então eu vi a aliança brilhar na mão esquerda dela.
Eles tinham se casado. 

domingo, 5 de outubro de 2014

Para Se Apaixonar

Olhei para trás umas duas vezes, não era possível, o idiota do meu ex namorado estava mesmo com a idiota da Lília. Olhei pra frente de novo, porque sinceramente não nasci para ficar olhando beijos alheios. 
Peguei a mochila e saí da sala, era desnecessário eles ficarem se agarrando na minha frente para me provar que estavam felizes.
- Espera Vivi - João veio correndo em minha direção.
Parei porque já não sabia ir para casa sem o João.
- Fala John - eu disse meio sem graça. - Qual é a boa?
- Sua cara que não é - entrelaçou os dedos nos meus e saímos do colégio de mão dadas. - Você não pode ficar desse jeito por causa daquele babaca enquanto você tem um deus grego ao seu lado.
João era mesmo lindo, não lindo do tipo deus grego, mas ele era um magrinho de olhos cinzas muito charmoso.
- Tá John, quando eu me recuperar eu te dou uma chance.
Ele revirou os olhos sabendo que eu jamais ficaria com ele, não de novo, o meu primeiro beijo foi com ele numa brincadeira entre amigos e não tinha sido a melhor experiência do mundo.
- Eles estão vindo aí atrás quer fazer ciúmes? - perguntou João apertando minha mão.
- Quero - não sabia qual era a ideia de João de "fazer ciúmes", mas estava pagando para ver.
Ele esperou que Lília e Fernando - meu ex  - chegassem mais perto para soltar minha mão, Ele segurou meu cabelo com uma das mãos e me beijou, um beijo intenso que de princípio me surpreendeu, mas logo correspondi com a mesma intensidade.
Assim que ele me soltou e eu encarei os olhos cinzas dele senti meu rosto queimar, eu deveria estar vermelha.
- Mais um pouco - o puxei para perto novamente e o beijei.
Quando nossos olhos se encararam outra vez sorrimos no mesmo instante.
- Acho que acabei de me apaixonar John.
- Que bom, porque eu sempre fui apaixonado por você.

sábado, 4 de outubro de 2014

Sempre Tem Uma Garota, Parte 8

- Vocês lembram da menina que ficou dançando comigo na festa sábado?
Eduardo e Bruno se olharam.
- Se lembro - disse Eduardo pensativo. - Não sei como você deixou escapar aquela ruvinha, ela é mais gata que a Luisa.
- Pois é, ontem e fui na casa da ruiva doidinha.
- Que isso Filipe? - Bruno reclamou - ontem você tava com a Luisa e agora vem dizer que também viu a ruiva.
Entramos no colégio e eu suspirei.
- Minha mãe é amiga da mãe dela, aí nós fomos lá ontem, eu não sabia. Ela é louca.
Passamos pelo pátio em direção a sala.
- Vou sair com ela.
- E a Luisa? - Bruno perguntou surpreso.
- Sei lá. A Mel é louca, adoro pessoas loucas.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Só Penso Em você

Você monopoliza meus pensamentos de uma tal forma que eu já estou ficando de saco cheio, sério as vezes fico cansada. Porque até no meu descanso - e quando eu nem tô acordada - você aparece na porcaria dos meu sonhos.
É muito legal sentir isso tudo, mas cara, estou quase tendo uma overdose dos meus pensamentos.
Vou meditar e voltar a te procurar daqui uns dois anos, aí quem sabe eu comece achar isto que as pessoas chamam de paixão uma coisa saudável.

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Na Fila do Banco

Fui pagar o boleto de uma inscrição que minha prima fez no Banco da minha cidade. Estava lá há quase duas horas, minha playlist já tinha me enjoado. Quando faltava apenas uma pessoa para chegar na minha vez olhei para o vidro onde a moça que atendia ficava, e vi um reflexo lindo na minha trás, então o olhei, ele era lindo, alto, magro - sempre gostei dos magrinhos -, e sorria para mim, Para mim.
- Oi - disse ele.
- Oi, pensei que você não ia falar comigo.
- Ahhh?
- Gostei do seu cabelo.
Fiquei vermelha, provavelmente não tão vermelha quanto a cor do meu cabelo.
- Obrigada.
- Quer tomar um sorvete depois?
- Eu nem te conheço.
Ele estendeu a mão em minha direção.
- Sou Gregório Mattos.
- Igual ao escritor - disse eu duvidando.
- É, igual ao escritor, qual seu nome?
- Bela, só Bela.
- Legal. Quer tomar um sorvete comigo Bela?
- Quero.
A pessoa que estava na minha frente saiu, então eu quitei o boleto e dei um sorriso bobo para Gregório quando passei por ele, ele retribui mostrando o londo sorriso.
O esperei na porta, mas ele não apareceu, voltei para procurá-lo, mas não achei.
Coloquei meus fones para toca You're Beatiful do James Blunt


terça-feira, 30 de setembro de 2014

Só Mês que Vem

O mês tá acabando e eu aqui fazendo posts pra vocês, na verdade sempre estou fazendo posts pra vocês, sério é só eu pegar um caderno que eu começo a escrever textos e mais textos. Vocês não costumam reclamar de quando eu posto sobre música, filmes e moda. Mas eu sou chata, vocês sabem disso, então eu decidi dar a louca e mês que vem só vou postar textos do tipo crônica e conto, tá que as vezes terão músicas no final mas serão as músicas que me inspiraram a escrever. E já que só terá textos, a série Sempre Tem Uma Garota continua com força total.
Descobri que eu costumo cumprir minhas promessas - pelo menos aqui no blog -, então se preparem que mês que vem terá post todos os dias.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Fotos Zuadas!

Poderia estar fazendo tantas coisas diferentes, tipo me preocupando com a minha prova de matemática ou com uma maquete que falta muitooo para mim terminar ainda, mas estou aqui de novo, de verdade não tem algo melhor pra mim fazer nesta segunda-feira mais legal que falar com você.
Depois desta declaração bonita - ? - vim mostrar pra vocês umas fotos que eu tirei, eu sei estão meio zuadas - eu sei que é zoadas, mas com U fica melhor. - Mas vem ver minha carinha fofa! Ha haha







domingo, 28 de setembro de 2014

Som Nostálgico de Domingo

Não é difícil vocês verem uma Jéssica nostálgica por aqui. Pois é, acordei hoje com uma vontade de ouvir a voz rouca da Cássia Eller. Então bom domingo pra todo mundo e vamos ouvir ( o que custa?! dá logo o play!)





O que acharam??


quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Sobre Nosso Gosto

Passei só para te contar uma coisa legal da vida, preste atenção: Você pode gostar de tudo!
Com essa declaração feita vamos a uma música que eu gosto, antes de criticar lembre-se eu também posso gostar de tudo!


quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Sempre Tem Uma Garota, Parte 7

Deixei que ela me conduzisse para dentro da casa, uma casa grande e clara, que mais parecia mais casa de filme americano.
Minha mãe já tinha subido para o próximo andar me deixando sozinho com a Mel alguma coisa.
- E aí - disse eu.
- E aí, você costuma sempre ter está cara de babaca?
Engasguei.
- Sempre que eu fico surpreso.
Ela se virou e saiu, mas logo voltou.
- Oi! meu nome é Mel, qual o seu nome?
Ela só podia ser louca.
- Filipe, seu nome é Mel mesmo?
Ela pareceu decepcionada.
- Sim, algum problema?
- Você é louca?
- Sempre que eu fico perto de um babaca.


Continua...

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Looks Para A Primavera

Hoje começa a primavera! Por isso vim fazer um post pra vocês com roupas dignas dessa época do ano. Tô cansada de falar sobre flores, a proposta hoje é diferente, trouxe roupas lindas mas numa pegada menos floral, e detalhe todas tiradas lá do LookBook:




O que acharam??

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Desilusão...

Sempre tem u cara que permanece em nossa mente mais tempo que o necessário, aquele que aparece nos sonhos todas as noites, nos sonhos que não se transformam em realidade.
Eu também tenho um cara que ocupa todas as lacunas vazias do meu pensamento, o nome dele é Frederico, ele faz aula de inglês comigo uma vez na semana, nos tornamos razoavelmente amigos, o jeito tímido dele conquista qualquer um no alcance do oitenta quilômetros.
Nos encontramos por acaso muitas vezes, e outras muitas não tão por acaso assim, já sabia onde e quando encontrá-lo, por isso facilitava nossos encontros cada vez mais.
Ontem, sábado, faltava alguns minutos para o começo da aula de inglês, eu estava a caminho do lugar onde são realizadas as aulas, então nos encontramos.
- Oi Paty - disse ele com uma voz envolvente.
- Oi Fred! Vamos entrar?!
- Tenho quer ir em casa pegar os livros, avisa a professora que eu vou me atrasar, é que eu estava no hospital.
- Você tá doente? - perguntei preocupada.
- Não, é que a minha namorada tá doente, e eu estava lá com ela.
- Ah tá.
Saí de lá como se houvesse recebido um balde de água fria na cabeça.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Banalização do Amor

Ontem estava olhando algumas publicações de amigos meu no Facebook, aí me deparei com uma declaração romântica de uma garota para seu namorado, tipo, eles namoram há um mês e ela colou assim; EU TE AMO. Você que tá lendo isso agora deve está me achando uma recalcada, mas preste atenção eu não sei em que eu acredito, mas sei que não é em amor relâmpago ou declarações para os outros verem. Agora vocês devem estar pensando Nossa! a menina que fala de amor num blog na internet, não acredita em amor à primeira vista. Fazer o quê?! Eu posso mudar de ideia um dia, porque como disse James Russell Lowell: "Só os tolos e os mortos jamais mudam de opinião". Mas enquanto isso não acontece - se acontecer - vou continuar indignada com demostrações afetivas desnecessárias.

Ps: Não é preciso concordar comigo, só respeitar minha opinião.


quinta-feira, 11 de setembro de 2014

O Amor É Como AChuva

Amor de fases na vida de pessoas comuns, que começam acreditando fidedignamente em seus alicerces e depois são surradas, aprendendo, que amar é viver e viver é tapa na cara. Assim designam que talvez ninguém mereça o seu real afeto e julgam qualquer nova tentativa de desfibrilá-lo como nula. Mas, de repente, um dia, no auge da maturidade, descobrem que desacreditar no amor é como acreditar que nunca mais irá chover. Pois, o amor é como a chuva, que quando se recusa a vir pode ressacar corações e planícies, mas uma certeza sempre há: um dia ela vem. Pode vir sorrateiramente, molhar devagar e lhe dar um tempo para se proteger em uma marquise qualquer, ou pode te colocar a prova de que se molhar também faz bem. E, quando ela vem pedindo para lavar a alma, faz todas aquelas chuvas que ameaçaram cair e não caíram se arrependerem, pois, a chuva presente é sempre a mais gostosa de dormir, de amar e de ouvir.

O aconchego da chuva se assemelha ao do amor, calmaria, sonhares e endividamento de lembranças. E ainda traz um sussurro que amansa corações e transforma ansiedade em alivio imediato. Então, acredite que vá chover, mas, também não deixe de contemplar os minutos de sol quando for momento. Pois, chuvas tempestivas sempre virão, a diferença é a ânsia de deixar-se molhar como se o amanhã nem existisse.

Esse texto lindo é do Frederico Elboni - dono do blog Entenda os Homens - ele é formado em publicidade e publicou um livros com suas crônicas e contos o Um Sorriso Ou Dois.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Vai de Batom Vinho!

Dia destes postei aqui no blog a coragem que as meninas têm em usar batom vermelho e as minhas celebs favoritas que também usam essa cor nos lábios. Aí hoje eu tive a ideia de mostrar pra vocês quem usa o o batom vinho - um vinho que é mais pra roxo.
Tenho que confessar que não tenho coragem de usar um, mas quem sabe essas divas não me inspiram, né!?









segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Música de Segunda: Happy

Nada me deixa tão feliz quanto a segunda-feira... Mentira! Já falei umas mil vezes, acho, do fato das pessoas - e eu - não gostarem da segunda, mas hoje vim postar pra vocês uma música tão dançante, tão linda que eu ouvi a semana passada toda, e foi o que me fez acordar hoje às sete da manhã feliz, pois é, essa música é Happy do Pharrell Williams, vamos ouvir um pouco?!

O que acharam??

domingo, 7 de setembro de 2014

Sempre Tem Uma Garota, Parte 6

Depois de ouvir meia hora de sermão da minha mãe dizendo que se fosse pra mim levar namorada em casa era melhor que ficássemos no quarto e que ela não fugisse de apresentações. Fui obrigado a ir com ela na casa de uma amiga dela que estava doente.
A casa não era muito longe, minha mãe tocou a campainha duas vezes, e ninguém abriu, fiquei pensando em como Luisa tinha fugido e como nós tínhamos química e ao mesmo tempo não tínhamos nada.
A porta foi aberta e eu dei de cara com a ruivinha que me deu mole na festa, aquela com o nome de Melissa ou Melina.
- Oi Mel - disse minha mãe já entrando.
Continuei na porta olhando para ela. Ela pareceu se divertir com a minha confusão.

Continua... 

sábado, 6 de setembro de 2014

Foi Mal Pelo Sumiço!

Gente, foi mal ficar sem postar, mas é que eu tava me dedicando em outras coisas aí não deu para conciliar, mas hoje pleno sábado da preguiça eu tenho que trabalhar, então vou deixar aqui para vocês uma musica música que eu gosto bastante:
Bom sábado!