quarta-feira, 18 de junho de 2014

Nossas Incertezas

Nosso amor meio roubado, meio aberto, meio certo. As coisas inteiras no nosso amor são os nossos beijos cheios de certezas que cobrem todas as incertezas. Aliás nosso amor é tão incerto que muitos dizem não ser amor, mas quando segura minha mão e nossos dedos se unem com tamanha perfeição, ou quando você pega meu cabelo e beija minha nuca, sei que é amor, tem que ser amor, não existe outra palava maior que possa descrever o que vivemos.
Não preciso provar o que sinto, você também não precisa, só sentimos, e nos sentimos felizes por isso que sentimos. Nossa relação não tem nome, não é preciso nomear algo tão bom, tão vivo e real. Porque isso que temos não é mágico, o que temos é o aqui e o agora, sem pensar no passado e sem planos.
Não quero promessas nem certezas, só quero viver o que há para viver com todas as coisas que não são inteiras no nosso amor, mas com nossos beijos cada vez mais inteiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário